Inicio
Imprensa
Baía de Guanabara é alvo de manifesto no RJ

Baía de Guanabara é alvo de manifesto no RJ

Condutores de cerca de 80 embarcações como lanchas, traineiras, caiaques, canoas havaiana e barcos a vela, participaram no domingo (16), no Rio de Janeiro, da manifestação pelo saneamento da Baía de Guanabara.  Chamada de 'Revoada do Saneamento', o evento foi organizado pela Rede Meu Rio, pelo Instituto Trata Brasil, pelo Iate Clube do Rio de Janeiro e Clube Guanabara. Todas as embarcações estavam com uma fita preta simbolizando o luto pelas condições da Baía de Guanabara.

De dentro de uma das embarcações, o biólogo Mário Moscatelli, utilizou um megafone para criticar a falta de condições de saneamento do local. 'A Baía não é lata de lixo. A Baia de Guanabara é nossa. Chega de lixo, chega de esgoto. Chega de enrolação. Chega de projeto que não dá em nada. Alô presidente Dilma. Alô governador. Alô secretário. Estamos passando vergonha internacional', disse.

Para o americano Lenny que mora no Rio há 10 anos e preferiu se identificar apenas por Bud, como é chamado pelos amigos, os governantes têm que tomar providências. Ele estava caminhando na orla e fez questão de colocar, no braço, a fita preta, que estava sendo distribuída pela Meu Rio, em frente ao Monumento Estácio de Sá. 'Quero as coisas mais limpas. Tem pouca coisa feita. Quem tem que se manifestar são os governantes. Não pode ser uma voz no vento', explicou.

Os participantes e organizadores da manifestação esperam que, após o evento, as autoridades prestem mais atenção para a Baía de Guanabara, que hoje recebe milhares de litros de esgotos doméstico e industrial diariamente devido à falta de coleta e tratamento de esgotos dos municípios que a banham.

Copyright 2013 - Instituto Trata Brasil - Todos os direitos reservados.