Cascavel

Cascavel, no Paraná, aparece na 8ª posição no ranking nacional do saneamento básico de 2017, e é uma das cidades com maior evolução no período de um ano. No ranking de 2016, a cidade estava na posição 18.

O abastecimento de água na cidade chega a 99,98% da população. O município realiza coleta de esgoto de 93,26 de seus habitantes e 89,57 % é tratado. A empresa responsável pelo saneamento é a Sanepar, o último dado de investimento do município para serviços de água e esgoto foi de R$ 152 milhões nos últimos 5 anos (2011-2015).

  Indicador de atendimento total de água (%) Indicador de atendimento total de esgoto (%) Indicador de Esgoto Tratado por água consumida (%)
2008 - - -
2009 - - -
2010 90,83 56,11 56,11
2011 94,19 59,45 59,45
2012 97,74 71,65 39,3
2013 98,47 77,80 40,97
2014 99,45 77,94 83,01
2015 99,98 93,26 89,57

O INSTITUTO TRATA BRASIL ENTREVISTOU A COMPANHIA ESTADUAL DE SANEAMENTO BÁSICO DO PARANÁ, SANEPAR, RESPONSÁVEL PELOS SERVIÇOS NO MUNICÍPIO. LEIA NA ÍNTEGRA:

- Que esforços foram feitos na gestão do saneamento local que fez com que se chegasse a esta posição tão boa? - O que você destacaria como os fatores mais importantes para esse avanço (vontade política, manutenção do foco em saneamento mesmo com mudanças políticas, manutenção dos investimentos, envolvimento da população, outros)

O principal motivo para o resultado do Trata Brasil foram os investimentos em obras de esgoto. As ligações de esgoto cresceram 13% de dezembro/12 até dezembro/13. O IARCE era de 73,24 foi para 78,76% no mesmo período. Foram investidos mais de R$ 18,4 milhões na construção da ETE Melissa e na implantação 78 km de redes coletoras.

- Quanto em investimentos foram feitos nos últimos 5 anos?

Investimentos em obras de água garantiram o IARDA em 100%. Interligação de três poços que devem suprir a demanda até que a nova captação no Rio São José fique pronta.

A Sanepar também fez melhorias no setor de distribuição de água de Cascavel, com a substituição e instalação de redes, a implantação de 172 registros de manobra e de descarga, setorização das redes e instalação de elevatórias e de válvulas redutoras de pressão. Os resultados: redução das perdas, redução da pressão nas redes, diminuição das áreas afetadas pelo desabastecimento nas manutenções e manobras e agilização no retorno do abastecimento.

Veja as fotos

(11) 3021-3143
tratabrasil@tratabrasil.org.br