Inicio
Institucional
ITB na mídia
Notícias ITB
Estudo demonstra ganhos econômicos da universalização do saneamento básico

Estudo demonstra ganhos econômicos da universalização do saneamento básico

JusBrasil
18/04/2017
 

Acesso irrestrito a água e esgoto tratados traria ganhos de R$ 537 bilhões em 20 anos, com impactos na saúde da população, no meio ambiente e também na economia, diz Trata Brasil

Por Redação RBA

Além dos ganhos em saúde e demais áreas, investimentos em saneamento poderiam colaborar na geração de emprego (Foto: Arquivo/ABR)

São Paulo – Se o Brasil investir na universalização do saneamento básico e garantir acesso à água tratada, coleta e tratamento de esgoto para toda a população num prazo de até 20 anos, os ganhos econômicos seriam de até R$ 537 bilhões, com impactos na saúde da população, educação, produtividade, meio ambiente e até mesmo no valor dos imóveis. É o que conclui o estudo produzido pelo Instituto Trata Brasilintitulado divulgado na semana passada.

Segundo Fernando Garcia, economista e pesquisador do Instituto, em entrevista à Rádio Brasil Atual nesta terça-feira (18), os dados do levantamento foram compilados a partir de estatísticas oficiais. 'Hoje, temos, no Brasil, uma situação em que praticamente metade da população tem seu esgoto residencial retornando ao meio ambiente sem qualquer tipo de tratamento. Isso tem causado impacto ambiental muito severo, como deterioração de áreas urbanas nos grandes centros. Também eleva a frequência de doenças e infecções causadas pela falta de esgotamento sanitário.'

De acordo com o Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS), do ministério das Cidades, atualmente, são 34 milhões de brasileiros que não têm acesso à água tratada, 100 milhões não têm coleta de esgoto, e do que é coletado somente 42% é tratado.

Baseado nos números revelados pelo estudo, Fernando explica, que, com a chegada do saneamento numa determinada região, não é só a saúde da população que melhora, com a redução de doenças. 'Significa também níveis menores de afastamentos no trabalho e na escola. Acaba tendo efeitos indiretos na produtividade e no desempenho dos estudantes.'

Fernando estima que, para alcançar a meta da universalização em até 20 anos, são necessários investimentos anuais da ordem de R$ 16 bilhões por ano, montante que ele classifica como 'factível'. Ele afirma, ainda, que tais investimentos atrairiam o interesse de empresas de projetos e construtoras e colaboraria com a redução do desemprego.

Outra consequência óbvia da chegada do saneamento, segundo o pesquisador do Trata Brasil, é a redução da degradação ambiental e valorização das propriedades.



Outras Notícias

Copyright 2013 - Instituto Trata Brasil - Todos os direitos reservados.