Franca

Por cinco anos consecutivos, a cidade de Franca, no interior de São Paulo, ocupa a primeira colocação do Ranking do Saneamento do Instituto Trata Brasil. Os avanços nos serviços de água e esgoto no município paulista refletem na política de longo prazo desenvolvida por diferentes gestores municipais que ali passaram e entenderam que o saneamento básico é um direito básico a todo o cidadão.

Dados do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento Básico (SNIS), plataforma de indicadores do Ministério das Cidades, apontam a seguinte evolução por parte de Franca:

  Indicador de atendimento total de água (%) Indicador de atendimento total de esgoto (%) Indicador de Esgoto Tratado por água consumida (%)
2013 100 100 77,79
2014 99,99 100 98,00
2015 99,96 99,96 98,00
2016 99,97 99,62 98,03

O INSTITUTO TRATA BRASIL ENTREVISTOU A SABESP, EMPRESA ESTADUAL DE SANEAMENTO BÁSICO RESPONSÁVEL PELOS SERVIÇOS EM FRANCA (SP). LEIA NA ÍNTEGRA:

Que esforços foram feitos na gestão do saneamento local que fez com que se chegasse a esta posição tão boa?

É fundamental desmistificar a ideia de que os municípios em que os serviços estão universalizados não precisam mais de investimentos, ou, pelo menos, os investimentos são pequenos.

Franca é um exemplo claro da necessidade de investimentos permanentes de forma a acompanhar o crescimento populacional e manter os ativos sempre atualizados. Corrobora com tal afirmação o fato de a Sabesp ter investido pouco mais de R$ 270 milhões nos últimos cinco anos em uma cidade em que há duas décadas tem seus serviços de água e esgotos universalizados e que tem liderado por vários anos o ranking nacional de saneamento básico do Instituto Trata Brasil.

Tendo como condição de contorno a necessidade de permanentemente investir, os gestores em Franca não mediram esforços no sentido de buscar recursos, sejam por meio de negociações internas dentro da própria empresa, sejam por meio de parcerias com terceiros.

Outra questão fundamental ao longo dos anos foi a preocupação das principais lideranças da Sabesp no município em manter um corpo técnico altamente qualificado, ético e comprometido com a prestação de um serviço público de qualidade.

A competência das lideranças na viabilização de recursos financeiros, bem como as parcerias com terceiros, aliado à qualificação técnica dos profissionais da Sabesp, formou terreno fértil para uma gestão eficiente e eficaz, capaz de transformar os recursos financeiros em obras.

Quanto em investimentos foram feitos nos últimos 5 anos?

Os registros contábeis da Sabesp apontam investimentos neste período de 5 anos de cerca de R$ 274 milhões.

O que você destacaria como os fatores mais importantes para esse avanço?

Franca teve a felicidade de manter suas principais lideranças desde que a Sabesp assumiu os serviços de água e esgotos no município em 1977. A título de exemplo, na Regional em que Franca pertence desde sua criação em 1990, apenas três pessoas ocuparam a cadeira de superintendente. No caso específico da cidade de Franca, foram somente dois gerentes. Houve, portanto, clara continuidade de gestão, que certamente contribuiu para que o município atingisse o patamar em que ora se encontra.

Por outro lado, em Franca nunca houve qualquer tipo de pressão da classe política no sentido de mudar essa continuidade de gestão. Pelo contrário, as lideranças políticas da cidade sempre respeitaram o caráter técnico das lideranças da empresa na cidade.

É fato que obter resultados em um setor onde os investimentos são extremamente elevados e com longos prazos de amortização é imprescindível muito planejamento e gestão. Pode-se afirmar que a utilização de tais ferramentas foi possível, em boa parte, graças à continuidade do corpo gerencial da Sabesp de Franca.

 
 

Veja as fotos

(11) 3021-3143
tratabrasil@tratabrasil.org.br