Londrina

Londrina é a segunda maior cidade do Paraná e vem se destacando no saneamento básico. 99,99% da população tem abastecimento de água. A coleta de esgoto ocorre para 99,98% dos moradores e a taxa de tratamento do volume de esgoto tratado é de 92,49%.

  Indicador de atendimento total de água (%) Indicador de atendimento total de esgoto (%) Indicador de Esgoto Tratado por água consumida (%)
2014 100 97,58 87,44
2015 99,98 100 88,53
2016 99,99 99,99 89,23
2017 99,99 99,98 90,07
2018 99,99 99,98 92,49

O INSTITUTO TRATA BRASIL ENTREVISTOU A COMPANHIA ESTADUAL DE SANEAMENTO BÁSICO DO PARANÁ, SANEPAR, RESPONSÁVEL PELOS SERVIÇOS NO MUNICÍPIO. LEIA NA ÍNTEGRA:

Que esforços foram feitos na gestão do saneamento local que fez com que se chegasse a esta posição tão boa? 

O sistema de Londrina, que é integrado à cidade de Cambé, num sistema metropolitano, busca, ao longo dos anos, manter o atendimento com quantidade e qualidade desejadas pelos municípios e suas populações por meio de uma gestão de busca pela excelência, em todos os sentidos, nos serviços prestados de água e esgoto. Isto tem norteado as ações preditivas, preventivas e corretivas, sem perder o foco no cliente e em suas necessidades atuais e futuras. O ingresso de ferramentas de gestão nos processos, há cerca de 20 anos, como a ISO 9001 e 14000, nos ajudou muito a chegar nesta posição.

O que você destacaria como os fatores mais importantes para esse avanço?

Investimento em projetos de engenharia a longo prazo, com uso de tecnologia e sistemas de controles remotos, investimento em treinamentos e capacitação dos funcionários, e o escalonamento e a manutenção contínua de investimento conforme a demanda necessária para atender aos compromissos com o município e a população.

Como outras cidades podem melhorar os indicadores de saneamento?

Introduzir e manter foco da gestão nos processos. Buscar investimento seguro e eficiência operacional.

Quais tipos de problemas identificaram em relação ao saneamento básico da cidade? Como resolveram para chegar aos indicadores atuais?

O desejo de universalização da coleta de esgoto e a melhoria na eficiência operacional em todos os processos. Chegamos ao nível atual com muito trabalho e investimentos em água e esgoto.

Investimentos sem uma boa gestão não trazem resultados. E o oposto? É possível ter sucesso com pouco recurso financeiro?

Para ter um investimento com o retorno esperado, tem que estar associado a uma boa gestão. O oposto pode até funcionar por um tempo, mas não se sustenta. Quando se tem pouco recurso financeiro, é necessário efetuar uma boa priorização e minimizar o nível de complexidade. O mesmo pode até ter sucesso, mas isto vai depender, de qualquer forma, da gestão.

Veja as fotos

(11) 3021-3143
tratabrasil@tratabrasil.org.br
Desenvolvido por DMSNet