Inicio
Imprensa
Notícias
Moradores da Piçarra reclamam de odor provocado por vazamento de esgoto

Moradores da Piçarra reclamam de odor provocado por vazamento de esgoto

Portal O Dia
19/05/2017

Rede de esgoto da região não foi finalizada e a água fica escorrendo pelas ruas do bairro, causando transtornos à população

Os moradores do bairro Piçarra, na zona Sul de Teresina, há dois anos, convivem com o mau cheiro provocado por um vazamento constante na rede de esgoto da região, que fica localizada no cruzamento da Rua Desembargador Motta com a Avenida José Santos e Silva e com a Rua Valdivino Tito. Segundo eles, a instalação da rede não foi finalizada, não há uma estação de tratamento para onde a água dos esgotos seja direcionada e, por isso, a água com forte odor fica escorrendo na rua.

O comerciante Luís Vasconcelos reclama e diz que não aguenta mais conviver com o problema. “A gente quer que eles venham pelo menos tampar isso aqui, porque ninguém aguenta mais. Eles começam um serviço e não terminam, só nós sofremos com isso. Fico constrangido com o odor que isso aí traz para a gente. Imagine se alimentar sentindo esse fedortoda hora”, critica ele.

Situação incomoda a população e afeta as vendas de comerciantes (Foto: Elias Fontenele/ O Dia)

Luís diz, inclusive, que o problema atrapalha até mesmo a venda em seu comércio. “Ninguém quer ficar perto de locais que fedem. Não compram nem cerveja para beber aqui, ninguém tem coragem de se sentar aqui na frente com esse odor todo”, lamenta.

Damião Araújo é outro morador que também se entristece com a situação. Ele cobra as promessas de conclusão da obra da rede esgoto que a Agespisa iniciou. “Fica escorrendo toda hora e isso já faz tempo. Fizeram e disseram que iam fazer um tratamento de esgoto não sei onde, mas só promessa. Nunca fizeram nada. Não é para usar ele, porque ainda não está pronto, mas tem gente teimosa que faz ligação indevida e fica desse jeito”, salienta.

Contraponto

O superintendente Metropolitano da Agespisa, Orlando Aires, explica que a rede de esgoto da região está suspensa há quase dois anos por uma obra que não foi finalizada, mas que alguns moradores não respeitaram a suspensão e fizeram ligações clandestinas à rede, que não tem uma estação de tratamento para receber a água, por isso, fica vazando pela rua.

Questionado sobre as previsões para finalização da obra, ele explica que não sabe quem e nem quando a obra vai ser concluída, pois a Empresa está em processo de transição de administração.

Orlando informa ainda que, para minimizar a situação, a Agespisa vai mandar um caminhão para fazer a sucção e tirar a água acumulada. Porém, já adianta que, daqui a alguns dias, o problema retornará. O superintende acrescenta que os caminhões são enviados ao ponto através de reclamações dos moradores.

Edição: Virgiane Passos

Por: Karoll Oliveira

Outras Notícias

Copyright 2013 - Instituto Trata Brasil - Todos os direitos reservados.