Inicio
Saneamento no Brasil

Situação Saneamento no Brasil

Água: 83,3% dos brasileiros são atendidos com abastecimento de água tratada. São mais de 35 milhões de brasileiros sem o acesso a este serviço básico.

A cada 100 litros de água coletados e tratados, em média, apenas 63 litros são consumidos. Ou seja 37% da água no Brasil é perdida, seja com vazamentos, roubos e ligações clandestinas, falta de medição ou medições incorretas no consumo de água, resultando no prejuízo de R$ 8 bilhões.

A soma do volume de água perdida por ano nos sistemas de distribuição das

cidades daria para encher 6 (seis) sistemas Cantareira.

A região Sudeste apresenta 91,16% de atendimento total de água; enquanto isso, o Norte apresenta índice de 56,9%.

A região Norte é a que mais perde, com 46,25%; enquanto isso, o Sudeste apresenta o menor índice com 32,92%.

A média de consumo per capita de água no Brasil em três anos é de 165,3 litros por habitante ao dia. Em 2014, este valor foi 162 l/hab.dia. Em três anos, a região Sudeste apresentou o maior índice com 192, l/hab.dia e o menor foi o Nordeste com 125,3 l/hab.dia. Em 2014, o Sudeste continuou como maior índice 187,9 l/hab.dia e o Nordeste se mante como o menor com 118,9 l/hab.dia.

Fonte: Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS 2015)

Fonte: Estudo Trata Brasil “Perdas de Água: Desafios ao Avanço do Saneamento Básico e à Escassez Hídrica – 2015”

Consumo X Perdas

110 litros /dia
é a quantidades de água suficiente para atender as necessidade básicas de uma pessoa, segundo a ONU (Organização das Nações Unidas).
Coleta de Esgoto:
50,3% da população têm acesso à coleta de esgoto.
Mais de 100 Milhões de brasileiros não tem acesso a este serviço.
Mais de 3,5 milhões de brasileiros, nas 100 maiores cidades do país, despejam esgoto irregularmente, mesmo tendo redes coletoras disponíveis.
49% das obras de esgoto do PAC (2009 – 2015), monitoradas há 6 anos, estão em situação inadequadas. No fim de 2015 32% das obras de esgoto estavam concluídas.
91% dos esgotos gerados nas ocupações irregulares das 89 maiores cidades do Brasil não são coletados.

Fontes

Estudo Saneamento em Áreas Irregulares nas Grandes Cidades Brasileiras – Trata Brasil 2016

Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS 2015)

Estudo Trata Brasil “ Ociosidade das Redes de Esgoto – 2015”

Censo Escolar 2014

Tratamento Esgoto:
42,67% dos esgotos do país são tratados.
A média das 100 maiores cidades brasileiras em tratamento dos esgotos foi de 50,26%.
Apenas 10 delas tratam acima de 80% de seus esgotos.

Regiões do Brasil:

Norte Apenas 16,42% do esgoto é tratado, e o índice de atendimento total é de 8,66%. A pior situação

entre todas as regiões.

Nordeste Apenas 32,11% do esgoto é tratado.

Sudeste 47,39% do esgoto é tratado. O índice de atendimento total de esgoto é de 77,23%.

Sul 41,43% do esgoto é tratado, e o índice de atendimento total é de 41,02%.

Centro-Oeste 50,22% do esgoto é tratado. A região com melhor desempenho, porém a média de esgoto tratado não atinge nem a metade da população.

Em termos de volume, as capitais brasileiras lançaram 1,2 bilhão de m³ de esgotos na natureza em 2013.

Fonte: Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS 2015)

Fonte: Estudo Trata Brasil “Ranking do Saneamento – 2015”

Universalização:

O custo para universalizar o acesso aos 4 serviços do saneamento (água, esgotos, resíduos e drenagem) é de R$ 508 bilhões, no período de 2014 a 2033.

Para universalização da água e dos esgotos esse custo será de R$ 303 bilhões em 20 anos.

O Governo Federal, através do PAC, já destinou recursos da ordem de R$ 70 bilhões em obras ligadas ao saneamento básico.

Houve um investimento de R$ 1.69 bilhão a mais em 2014 comparado a 2013.

Os maiores investimentos em saneamento básico (água e esgoto), durante três anos, foram nos estados de São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro e Bahia, totalizando 63,3%. Já os estados do Amazonas, Acre, Amapá, Alagoas e Rondônia são os que menos investiram em três anos, totalizando 1,7%.

Fonte: Plano Nacional de Saneamento Básico (PLANSAB)

Fonte: Ministério das Cidades

Principais dados do saneamento por estado:
Rede de água: 46,97
Coleta de esgoto: 12,49
Tratamento de esgoto: 18,21
Perdas de água: 56,67
Rede de água: 34,01
Coleta de esgoto: 3,79
Tratamento de esgoto: 13,21
Perdas de água: 74,82
Rede de água: 76,27
Coleta de esgoto: 7,71
Tratamento de esgoto: 23,02
Perdas de água: 44,09
Rede de água: 76,44
Coleta de esgoto: 20,88
Tratamento de esgoto: 20,05
Perdas de água: 45,37
Rede de água: 79,20
Coleta de esgoto: 34,80
Tratamento de esgoto: 45,69
Perdas de água: 36,07
Rede de água: 64,04
Coleta de esgoto: 25,17
Tratamento de esgoto: 34,50
Perdas de água: 41,24
Rede de água: 47,10
Coleta de esgoto: 4,92
Tratamento de esgoto: 1,18
Perdas de água: 39,72
Rede de água: 44,15
Coleta de esgoto: 4,02
Tratamento de esgoto: 4,16
Perdas de água: 48,37
Rede de água: 80,01
Coleta de esgoto: 38,08
Tratamento de esgoto: 57,15
Perdas de água: 59,08
Rede de água: 83,40
Coleta de esgoto: 22,00
Tratamento de esgoto: 23,08
Perdas de água: 37,04
Rede de água: 56,20
Coleta de esgoto: 12,07
Tratamento de esgoto: 11,99
Perdas de água: 62,56
Rede de água: 75,29
Coleta de esgoto: 34,29
Tratamento de esgoto: 45,19
Perdas de água: 37,66
Rede de água: 76,12
Coleta de esgoto: 20,76
Tratamento de esgoto: 27,14
Perdas de água: 50,96
Rede de água: 76,50
Coleta de esgoto: 9,51
Tratamento de esgoto: 9,58
Perdas de água: 43,84
Rede de água: 79,52
Coleta de esgoto: 22,48
Tratamento de esgoto: 22,35
Perdas de água: 50,40
Rede de água: 84,29
Coleta de esgoto: 18,38
Tratamento de esgoto: 24,66
Perdas de água: 53,12
Rede de água: 82,19
Coleta de esgoto: 47,43
Tratamento de esgoto: 33,20
Perdas de água: 34,60
Rede de água: 82,47
Coleta de esgoto: 69,11
Tratamento de esgoto: 34,91
Perdas de água: 33,55
Rede de água: 92,15
Coleta de esgoto: 64,54
Tratamento de esgoto: 33,67
Perdas de água: 31,20
Rede de água: 95,64
Coleta de esgoto: 88,39
Tratamento de esgoto: 61,25
Perdas de água: 33,48
Rede de água: 92,83
Coleta de esgoto: 65,54
Tratamento de esgoto: 67,70
Perdas de água: 33,67
Rede de água: 87,18
Coleta de esgoto: 29,40
Tratamento de esgoto: 24,15
Perdas de água: 32,34
Rede de água: 86,85
Coleta de esgoto: 19,44
Tratamento de esgoto: 24,32
Perdas de água: 36,04
Rede de água: 98,98
Coleta de esgoto: 84,51
Tratamento de esgoto: 82,17
Perdas de água: 35,19
Rede de água: 87,48
Coleta de esgoto: 47,75
Tratamento de esgoto: 47,08
Perdas de água: 30,08
Rede de água: 87,81
Coleta de esgoto: 25,60
Tratamento de esgoto: 25,29
Perdas de água: 46,80
Rede de água: 86,08
Coleta de esgoto: 42,70
Tratamento de esgoto: 39,06
Perdas de água: 30,24
TO BA SE PE AL RN CE PI MA AP PA RR AM AC RO MT MS GO PR SC RS SP Minas gerais MG RJ ES DF PB
Rede de Água: IN055 Índice de atendimento total de água
Coleta de Esgoto: IN056 Índice de atendimento total de esgoto referido aos municípios atendidos com água
Tratamento de esgoto: IN046 Índice de esgoto tratado referido à água consumida
Perdas de água: IN049 Índice de perdas na distribuição
4 Milhões de habitantes ainda não têm acesso a banheiro.
Fonte: Progress on Sanitation and Drinking-Water”, 2014 – Organização Mundial da Saúde (OMS)/ UNICEF
Setores afetados pela falta de Saneamento:
Copyright 2013 - Instituto Trata Brasil - Todos os direitos reservados.