Educação

Home SaneamentoPrincipais estatísticasPrincipais áreas afetadas
  • 95,3% das escolas dispõem do serviço por meio de rede pública ou utilizam fossa;
  • 96,3% das escolas dispõem de abastecimento de água, mas a rede pública de abastecimento chega a apenas 72% das escolas;
  • 60,7% das creches têm banheiro adequado à educação infantil;
  • 42,8% das pré-escolas têm banheiro adequado à educação infantil
  • Na zona rural, 14,7% das escolas de ensino fundamental não têm esgoto sanitário e 11,3% não têm abastecimento de água. Na zona urbana, esses percentuais são 0,3% e 0,2% respectivamente;
  • Moradores de áreas sem acesso à rede de distribuição de água e de coleta de esgotos têm um aumento do atraso escolar, ou seja, uma escolaridade menor significa uma perda de produtividade e de remuneração das gerações futuras. Somente o custo desse atraso escolar devido à falta de saneamento alcançou R$ 16,6 bilhões em 2015.
  • Em média, as jovens que moram em domicílios têm 1,2 ano de atraso escolar a menos que aquelas que moravam em residências sem banheiro.

     

Fonte: O saneamento e a vida da mulher brasileira 2018 – Instituto Trata Brasil
Fonte: Benefícios Econômicos da Expansão do Saneamento brasileiro 2018 - Instituto Trata Brasil
FonteBenefícios Econômicos da Expansão do Saneamento brasileiro 2017 - Instituto Trata Brasil
FonteCenso Escolar 2018

(11) 3021-3143
tratabrasil@tratabrasil.org.br
Desenvolvido por DMSNet