Inicio
Institucional
ITB na mídia
Notícias ITB
Soluções compactas de tratamento de alta performance utilizam aeração por ar difuso

Soluções compactas de tratamento de alta performance utilizam aeração por ar difuso

Portal Fator Brasil
11/10/2017
 

Soluções compactas de tratamento de alta performance utilizam aeração por ar difuso

Instalada em módulos, a ETE compacta pode atender a uma demanda real, no presente, podendo ser ampliada conforme a necessidade de tratamento.

A universalização do acesso ao saneamento básico é um dos grandes desafios do Brasil atual. O país possui, segundo o Instituto Trata Brasil, 103 milhões de pessoas não conectadas às redes de esgoto. Além disso, apenas 38,7% dos esgotos gerados são efetivamente tratados. O resultado disso é o aumento de doenças relacionadas à má qualidade de vida de pessoas que vivem próximas a esgotos que correm a céu aberto.

Uma solução para esse problema é a implantação de estações de tratamento de efluentes compactas, e mais próximas de onde são gerados os efluentes. Atualmente, o modelo mais utilizado nas cidades centraliza o tratamento, comumente em uma região mais distante da cidade. Isso demanda mais investimentos, por necessitar de uma rede maior e mais robusta, encarecendo todo o sistema e, portanto, dificultando o acesso. A ETE compacta foi desenvolvida para resolver esses problemas.

Características de uma ETE compacta — A instalação de estações de tratamento de efluentes compactas vem sendo recomendada como uma solução para melhorar o cenário do saneamento básico do país por várias razões, dentre elas destacam-se:. Redes bem menos extensas e de menor calibre, instalações mais rápidas e menos profundas.

. Sistema com menor número de elevatórias.

. Menor quantidade de serviços de manutenção e reparo de redes.

. Estações menores e projetadas em módulos para atendimento imediato, o que possibilita o retorno imediato no investimento alocado.

Algumas vantagens da ETE compacta — Por suas características, a ETE compacta possui algumas vantagens incontestáveis, em relação aos modelos tradicionais. Veja algumas delas:. Descentralização: essa possibilidade torna mais eficiente e inteligente o processo de planejamento sanitário de uma região, englobando micro bacias, redes menores, menos profundas e mais baratas. Também possibilita menor número de estações de bombeamento; obras reduzidas e mais rápidas e, ainda, retorno mais rápido do investimento.

. Modularização: garante a instalação de tratamento de efluentes para atender a uma demanda já existente e real, o que requer menos recursos, uma vez que não é necessário prever o atendimento de um cenário futuro. Quando a demanda aumenta, é possível adequar o sistema à nova realidade por meio do acréscimo de módulos sem a necessidade de paralisação de todo o sistema.

. Podem ser adaptadas para todas as áreas, seja de uma única residência, ou condomínios, loteamentos, indústrias, shoppings e até cidades inteiras.

. Baixo custo operacional. A economia por metro cúbico com a adoção do modelo compacto em relação aos modelos tradicionais pode ultrapassar 100%, dependendo das exigências de tratamento.

Outras vantagens associada ao modelo, segundo o diretor da Ectas Saneamento, empresa especializada em estações compactas, Paulo Henrique Sheidenmatel, são as possibilidades de descarga do efluente tratado em córregos, redes pluviais e corpos d´água; e de reuso do efluente tratado, além do atendimento a todas as legislações ambientais.

“Em resumo, as ETES compactas aliam benefícios econômicos e estratégicos a partir de um planejamento baseado em sistemas de alta eficiência e baixo custo operacional. Sem dúvida, é uma solução reconhecida para os problemas de saneamento básico que o Brasil enfrenta”, comenta.

Sistemas de aeração por ar difuso são recomendados para uma ETE compacta.

O sistema de aeração por ar difuso também é recomendado para implantação em ETES compactas e que utilizam processos biológicos em seus processos em razão da elevada eficiência de transferência de oxigênio para oxidação de carga orgânica, especialmente.

“Nossa demanda para esse tipo de aplicação cresceu muito nos últimos anos”, explica Bruno Dinamarco, gerente de contratos da B&F Dias, empresa especialista na fabricação desses sistemas e líder absoluta na América Latina. “Atualmente atendemos muitos fabricantes de ETE compactas com alguns equipamentos já padronizados para essa aplicação, inclusive com a possibilidade de estoque do sistema pronto”, completa.

Essa tecnologia tem sido bastante utilizada devido à sua elevada eficiência no tratamento e seu baixo custo de operação, especialmente pelo menor consumo de energia elétrica, em comparação com sistemas mecânicos. Essas características garantem o retorno do investimento em pouco tempo.





Outras Notícias

Copyright 2013 - Instituto Trata Brasil - Todos os direitos reservados.