Uberlândia

Uberlândia, uma das cidades mais importantes do triângulo mineiro, há anos aparece entre as 10 primeiras cidades no ranking do saneamento básico. Em 2020, figura como a 5ª colocada.

Atualmente, o índice de coleta de esgoto na cidade é de 97,86%; 83,81% do volume de esgoto é tratado. Além disso, o abastecimento de água na cidade ocorre para 98,39% da população. As perdas na distribuição de água em Uberlândia são de 25,84%.

 

  Indicador de atendimento total de água (%) Indicador de atendimento total de esgoto (%) Indicador de Esgoto Tratado por água consumida (%)
2014 100 97,23 93,10
2015 100 97,23 98,00
2016 100 97,23 76,44
2017 98,38 97,24 81,92
2018 98,39 97,86 83,81

 

O INSTITUTO TRATA BRASIL ENTREVISTOU O DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE ÁGUA E ESGOTO (Dmae), RESPONSÁVEL PELOS SERVIÇOS NO MUNICÍPIO. LEIA NA ÍNTEGRA:

Que esforços foram feitos na gestão do saneamento local que fez com que se chegasse a esta posição tão boa? 

A Prefeitura de Uberlândia através do Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae) tem priorizado as ações de saneamento na cidade. Desde 2005, mais de R$ 425 milhões foram investidos em saneamento básico (sistema de abastecimento de água, esgotamento sanitário, rede pluvial e coleta e destinação de resíduos sólidos). O Dmae se antecipou às necessidades da cidade com a realização de investimentos na produção de água, a exemplo da 3ª estação de tratamento – denominada Capim Branco. Como os indicadores mostram, tivemos no último ano, um aumento dos investimentos sobre arrecadação e alcançamos 100% de tratamento de esgoto na área urbana.

O que você destacaria como os fatores mais importantes para esse avanço (vontade política, manutenção do foco em saneamento mesmo com mudanças políticas, manutenção dos investimentos, envolvimento da população, outros)

Consideramos que o conjunto de ações que levam ao sucesso e são reflexos da trajetória do Dmae. Com planejamento estratégico e projetos, contamos também há mais de 10 anos com dois importantes programas ambientais e que dão suporte as ações da autarquia. O Buriti – responsável pela recuperação das nascentes de três rios que abastecem a cidade. Temos ainda o programa de educação ambiental voltado para o uso consciente da água, onde somente em 2019, 35 mil pessoas foram atendidas.

Outro fator importante, implantado desde a concepção do Dmae, é a utilização de turbo-bombas hidráulicas (turbinas hidráulicas) na captação de água bruta, reduzindo os custos com a energia elétrica. Contamos com a fábrica de tubos para atender a demanda dos materiais na fabricação de tubos em aço e na manutenção das redes de água e esgoto. Todos estes fatores nos possibilitam oferecer a água mais batata do Brasil, segundo os indicadores deste instituto.

Como outras cidades podem melhorar os indicadores de saneamento?

Acreditamos ser fundamental investir na preservação das fontes de recursos hídricos, o que garante água de qualidade e quantidade. Buscando com planejamento e novos projetos e através da tecnologia de ponta, melhorias nas áreas de operação e manutenção também tem sido perseguido pelo Dmae, o que faz esta autarquia ter uma das menores perdas na distribuição (25,84%), se comparado com a média nacional (38,45%) .

Quais tipos de problemas identificaram em relação ao saneamento básico da cidade? Como resolveram para chegar nos indicadores atuais?

Buscamos, conforme o desenvolvimento de Uberlândia, se antecipar as demandas exigidas na área de abastecimento e esgotamento sanitário e o seu tratamento. Nossas ações foram voltadas durante estes anos para atender o planejamento urbano, a lei de uso e ocupação do solo, a expansão do perímetro urbano que tem demandado novos investimentos e novas soluções para garantir o abastecimento à população e aos novos empreendimentos.

Isso requer das administrações, ao longo do tempo, uma antecipação ao cenário desenvolvimentista da cidade, de forma sustentável, com qualidade e quantidade, e ganho ambiental. Promovendo também a universalização do saneamento básico. Vencendo estas etapas apresentadas o Dmae consegue, nas atuais condições, os indicadores que o colocam em destaque, mesmo com os grandes desafios impostos para a nossa autarquia, garantindo um saneamento de qualidade.

Investimentos sem uma boa gestão não trazem resultados. E o oposto? É possível ter sucesso com pouco recurso financeiro?

Atualmente, os recursos para investimento estão cada vez mais escassos, portanto, investir em planejamento e gestão para utilizar ferramentas cada vez mais moderna, visando atingir bons resultados, alcançando os efeitos desejados. Nossa autarquia tem conseguido uma posição de destaque devido a uma boa gestão, com os investimentos disponíveis no momento atual, praticando uma das tarifas mais baixas do país.

 

 

Veja as fotos

(11) 3021-3143
tratabrasil@tratabrasil.org.br
Desenvolvido por DMSNet