Inicio
Saneamento
Casos de Sucesso
Uberlândia mantém bons índices de Saneamento Básico

Uberlândia mantém bons índices de Saneamento Básico

Uberlândia, uma das cidades mais importantes do triângulo mineiro, há anos aparece entre as 10 primeiras cidades no ranking do saneamento básico. Em 2017, por exemplo, figura como a 2ª colocada.

Atualmente, o índice de coleta de esgoto na cidade é de 97,23%; 98,00% é tratado. Este é o quesito com maior evolução em comparação a rankings anteriores: em 2016, 93,10% do esgoto era tratado e em 2015, 92,89%.

O abastecimento de água na cidade ocorre para 100% da população. As perdas durante a distribuição de água em Uberlândia diminuíram do ranking do ano anterior para este, com índices de 28,40% e 25,54%, respectivamente.

O DMAE (Departamento Municipal de Água e Esgoto) é a empresa responsável pelo saneamento no município, o último dado de investimento do município para serviços de água e esgoto foi de R$ 214 milhões nos últimos 5 anos (2011-2015).

  Indicador de atendimento total de água (%) Indicador de atendimento total de esgoto (%) Indicador de Esgoto Tratado por água consumida (%)
2008 99 96 70
2009 99 96 64
2010 98,96 97,34 75,51
2011 98,97 97,30 79,07
2012 100 97 82,37
2013 100 97 92,89
2014 100 97,23 93,10
2015 100 97,23 98,00

O INSTITUTO TRATA BRASIL ENTREVISTOU O DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE ÁGUA E ESGOTO (Dmae), RESPONSÁVEL PELOS SERVIÇOS NO MUNICÍPIO. LEIA NA ÍNTEGRA:

- Que esforços foram feitos na gestão do saneamento local que fez com que se chegasse a esta posição tão boa?

Podemos dizer que os fatores preponderantes foram: responsabilidade dos gestores em investir, em caráter permanente,  os recursos arrecadados com a tarifa de água e esgoto em obras de abastecimento de água e esgotamento sanitário prioritárias, manutenção de um quadro técnico permanente mesmo em períodos  de transição política e planejamento de longo prazo.

- Quanto em investimentos foram feitos nos últimos 5 anos?

2009 (26.068.878,69); 2010 (33.986.408,62); 2011 (59.682.511,66); 2012 (42.976.432,61); 2013 (9.951.222,08); 2014 (16.764.298,84).

- O que você destacaria como os fatores mais importantes para esse avanço (vontade política, manutenção do foco em saneamento mesmo com mudanças políticas, manutenção dos investimentos, envolvimento da população, outros)

Todos esses fatores foram fundamentais: o juízo político – ou vontade política – garantiu  a manutenção do foco em saneamento e a realização dos investimentos necessários, mesmo com as mudanças políticas. O envolvimento da população, cobrando permanentemente a cobertura universal dos serviços prestados e a sua qualidade, também tido papel preponderante na boa gestão do saneamento em Uberlândia. Temos, ainda, outros diferenciais: uma fábrica de tubos de aço que, desde 1970, vem produzindo as adutoras instaladas na cidade -  fator de grande economia -,  e o  emprego de turbinas movidas à energia hidráulica  nos nossos dois sistemas de produção e tratamento de água. A energia elétrica é o insumo que mais impacta o orçamento das concessionárias de água e esgoto e, em Uberlândia, graças à adoção dessa tecnologia, a conta de energia elétrica consome apenas  8% do valor arrecadado, enquanto que na maioria das empresas de saneamento este impacto é da ordem de 30%.

 

Veja as fotos

Copyright 2013 - Instituto Trata Brasil - Todos os direitos reservados.