Diferença da renda de pessoas com saneamento básico para aquelas que não tem o acesso é de R$ 2,5 mil

A universalização dos serviços de água e esgotamento sanitário resultará em crescimento econômico no país

O acesso aos serviços de saneamento básico tem um potencial transformador nas facetas de uma nação. Além de melhorias na área da saúde, com a diminuição de doenças por veiculação hídrica, os benefícios da chegada de água potável e do atendimento a coleta de esgoto se estendem para diversos setores da sociedade, como por exemplo, o crescimento financeiro para a população do país.

A partir de dados do IBGE 2019 presentes no Painel Saneamento Brasil é possível analisar indicadores econômicos atrelados ao acesso de saneamento.

O rendimento do trabalho das pessoas que moram em residências com saneamento básico é de R$ 3.038,06, em contrapartida a renda dos pessoas sem esse serviço é de apenas R$ 514,99, valor bem abaixo do salário mínimo de R$ 1.110 estipulado pela Medida Provisória nº 1.021/20, de 30 de dezembro de 2020.

Outro aspecto que coopera com o crescimento econômico e consequentemente, influência no aumento da renda a partir do acesso do saneamento, é a criação de empregos. Segundo dados do ITB 2019, foram gerados um total de quase 190 mil empregos pelos investimentos em saneamento e mais de 380 mil empregos conquistados pelas operação de saneamento.

Para mostrar que o acesso a serviços de água e esgotamento sanitário continuam trazendo benefícios, o saneamento básico influência até mesmo no valor médio dos aluguéis nas residências do país. Números fornecidos pelo IBGE,ME 2019 mostram que o aluguel médio das moradias com saneamento é de R$ 846,81, enquanto o aluguel em casas sem os serviços básicos é de apenas R$ 189,91. Uma diferença entre os aluguéis de R$ 656,90.

O aspecto econômico é apenas um dos diversos benefícios que a universalização do saneamento básico resultará para o país. Para apresentar os ganhos com o investimento no setor, o Instituto Trata Brasil produziu estudos intitulados “Benefícios Econômicos e Sociais da Expansão do Saneamento” mostrando os ganhos sociais, ambientais e econômicos que a universalização do saneamento básico traria em determinados estados do Brasil. Um exemplo de ganhos apresentados em um dos estudos mostra que, em Santa Cataria, entre 2021 e 2055, haverá uma geração crescente de novos empregos, que gira num patamar de 30 mil postos de trabalho caso o estado alcance a universalização – para conferir os estudos acesse http://www.tratabrasil.org.br/pt/.

NEWSLETTER

CONTATO

(11) 3021-3143