O impacto do saneamento básico na vida de crianças e adolescentes

Melhoria dos serviços de água e tratamento de esgoto resulta no desenvolvimento educacional dos jovens

O acesso aos serviços de saneamento básico, como atendimento à água potável e tratamento de esgoto, além de ser essencial para a saúde também resulta na melhoria na qualidade de vida da população em âmbitos sociais e econômicos, como por exemplo, na valorização dos imóveis, na expansão do turismo, na despoluição dos rios e influência na renda do trabalhador. Além disso, o acesso ao saneamento garante melhoria da educação para crianças e adolescentes.

A partir de dados presentes no Painel Saneamento, iniciativa do Instituto Trata Brasil com o intuito de levar mais informações aos brasileiros para que tenham acesso à situação do saneamento nas cidades onde moram, é possível analisar como a falta do serviço básico pode afetar a vida de crianças e jovens. O Painel, além de mostrar informações de saneamento, também apresenta dados de como a falta e o acesso desse serviço influência nos impactos sociais, econômicos e ambientais.

Dados do IBGE 2019 presentes no Painel demonstram como a área da educação é impactada pela falta de saneamento, como por exemplo, O tempo que um(a) aluno(a) deixa de frequentar a escola devido as ausências por doenças de veiculação hídrica. Crianças e adolescentes que moravam em residências com saneamento básico frequentaram as escolas por 9,2 anos. Em contrapartida, quando o(a) aluno(a) vivia em uma região sem acesso aos serviços de saneamento, o tempo de frequência na escola diminuía para 5,34 devido às faltas constantes por doenças de veiculação hídrica, o que interfere diretamente no desenvolvimento do futuro da criança e do jovem no período escolar.

Ademais, na área da educação o saneamento influencia até mesmo na nota do ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio), prova para admissão em instituições de ensino superior. De acordo com dados do INEP 2019, a nota média de pessoas com banheiro é de 526,06 enquanto a nota média de pessoas sem banheiro é de 472,95. Em outro dado presente no Painel, a nota na redação do Enem de estudantes com acesso a banheiro é de 588,92, por outro lado a nota da redação de estudantes que não têm banheiro nas residências é de 506,16.

Fonte: Painel Saneamento

Investir na universalização do saneamento básico é possibilitar um futuro para crianças e jovens, garantindo oportunidades de frequentar o ambiente escolar e, consequentemente, se formar para que assim tenham mais profissionais na área da saúde, da educação, no meio esportivo e em outras milhares de profissões.

O Brasil precisa investir e se esforçar para superar os desafios para cumprir com o novo Marco Legal do Saneamento (Lei 14.026/2020), no qual até 2033 todas as cidades brasileiras irão precisar oferta água para 99% da população e coleta e tratamento dos esgotos para 90% da população.

NEWSLETTER

CONTATO

(11) 3021-3143