Saneamento: entenda o impacto da falta de banheiros no mundo

Segundo relatório do Programa Conjunto de Monitoramento (JMP) da OMS e do UNICEF, mais da metade da população mundial não tem acesso aos serviços de saneamento básico

No dia 19 de novembro é celebrado o Dia Mundial do Banheiro, data criada pela ONU em 2003 com intuito de alertar sobre os problemas de saúde pela falta dos serviços de saneamento básico. Visando este dia tão importante, o ITB nessa semana dedicará um espaço para informações e dados sobre o acesso ao banheiro em nível mundial e nacional.

Segundo um relatório do UNICEF (Fundo das Nações Unidas para a Infância) e da OMS (Organização Mundial da Saúde), intitulado como “Progress on drinking water, sanitation and hygiene: 2000-2017: Special focus on inequalities”, aproximadamente 2,2 bilhões de pessoas no mundo não têm serviços de água tratada e cerca de 4,2 bilhões de habitantes não têm serviços de saneamento básico. Em áreas rurais, a situação ainda é mais preocupante, o estudo aponta que 8 em cada 10 pessoas vivendo em zonas rurais não têm acesso aos serviços básicos.

Ademais, em um artigo publicado pelo UNICEF é apresentado alguns fatos sobre banheiros. Dados presentes no artigo demonstram que mais de 750 crianças menores de cinco anos morrem todos os dias de diarreia causada por água imprópria, ausência dos serviços de saneamento e falta de higiene. Dentre outras informações em níveis globais, 1 em cada 3 escolas não tem banheiros apropriados para uso e 23% das escolas não têm banheiros. A carência de banheiros atrapalha, por exemplo, no acesso ao estudo de diversas meninas, consequência da falta de higiene necessária durante o período menstrual.

Em uma ação global criada pela ONU, a chamada “Agenda 30” definiu 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), que visam, entre vários aspectos, a erradicação da pobreza e o desenvolvimento económico, social e ambiental em escala mundial até 2030. Dentre esses objetivos, o número 6 da agenda propõe a meta de alcançar o acesso universal e equitativo de água potável e saneamento para todos.

Para alcançar os objetivos estabelecidos na Agenda 30 é fundamental investir na universalização dos serviços de saneamento. O investimento resulta em diversos benefícios, entre eles, os banheiros aparecem como um benefício positivo, no qual, a cada dólar gasto em saneamento, existe um retorno de US $ 5,50, de acordo com pesquisa da OMS.

No Brasil com a aprovação do Novo Marco Legal de Saneamento, foi definido como meta pelo Governo Federal alcançar a universalização até 2033, garantindo que 99% da população brasileira tenha acesso à água potável e 90% ao tratamento e a coleta de esgoto.

NEWSLETTER

CONTATO

(11) 3021-3143