Brotas

A cidade de Brotas, no Estado de São Paulo, foi município destaque no evento do Instituto Trata Brasil, “Casos de Sucesso em Saneamento Básico - Municípios e Parcerias Público-Privada 2020”, pelo desempenho positivo na operação pública municipal do saneamento básico.

Atualmente, o abastecimento de água na cidade chega a 100% da população. O município realiza coleta de esgoto de 95,9% dos habitantes e 100% do volume do esgoto é tratado.

Conheça os indicadores de saneamento em Brotas:

Ano  Indicador de atendimento total   de água (%) Indicador de atendimento total   de esgoto (%) Indicador de Esgoto Tratado por  água consumida (%)
2014 94,74 94,43 95,9
2015 100 95,73 86,03
2016 100 95,77 84,93
2017 100 95,81 99,44
2018 100 95,86 99,44
2019 100 95,9 100

O INSTITUTO TRATA BRASIL ENTREVISTOU O SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTO DE BROTAS, SAAEB, RESPONSÁVEL PELOS SERVIÇOS NO MUNICÍPIO. LEIA NA ÍNTEGRA:

 Que esforços você destacaria como fatores mais importantes na gestão do saneamento local e que fizeram com que se chegasse a esta posição tão boa? 

Os esforços destacados estão diretamente ligados à dedicação para a preservação do meio ambiente, importante fator econômico para o município de Brotas. A busca de bons resultados na tratabilidade de efluentes e o compromisso com o abastecimento responsável de água potável trouxe, de forma natural, resultados relevantes para a comunidade como um todo.

 Quais desafios e problemas vocês enfrentaram para a melhoria do saneamento básico da cidade? Como resolveram para chegar aos indicadores atuais?

O principal desafio está na escassez de recursos financeiros diante da necessidade de recuperação e manutenção do sistema como um todo.

A premissa de detectar os problemas, compreender as causas e combater os efeitos tem otimizado a aplicação desses recursos e do capital humano disponível.

Campanhas internas junto ao quadro de colaboradores, com o objetivo de compreensão da importância da qualidade do serviço prestado, têm contribuído na produção de resultados positivos e melhora dos indicadores.

Investimentos sem uma boa gestão não trazem resultados. E o oposto? É possível ter sucesso com pouco recurso financeiro?

O planejamento da alocação de recursos deve ser pontual buscando sempre o melhor custo-benefício. Como exemplo, citamos o investimento na substituição de uma adutora antiga em nosso município, em ferro fundido, pela construção de uma nova em PVC DeFoFo que resultou na economia de bombeamento de 1.000 m³ de água tratada por dia.

Que conselhos vocês dariam aos gestores e empresas operadoras de outras cidades para que consigam melhorar os indicadores de saneamento?

- Elaboração do Plano Diretor de Combate às Perdas e execução gradual e incessante das ações necessárias.

- Foco no sistema de coleta, afastamento e tratamento dos efluentes como meta de melhora na qualidade de vida local.

- Associar-se a uma Agência Reguladora para contar com a parceria de um órgão fiscalizador, moderador tarifário e acima de tudo orientador no cumprimento da legislação.

 

Veja as fotos

NEWSLETTER

CONTATO

(11) 3021-3143