Fernandópolis

A cidade de Fernandópolis, no interior de São Paulo, foi destaque no evento do Instituto Trata Brasil, “Casos de Sucesso em Saneamento Básico - Municípios e Parcerias Público Privada 2020”, apresentando desempenho positivo diante da operação pública estadual dos serviços de saneamento básico na cidade.

Atualmente, a cidade abastece 100% da população. 99,7% dos habitantes têm coleta dos esgotos e 96,4% do volume do esgoto gerado é tratado.
Dados do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento Básico (SNIS), plataforma de indicadores do Ministério do Desenvolvimento Regional, mostram a seguinte série histórica do município: 

Ano  Indicador de atendimento total de água (%) Indicador de atendimento total de esgoto (%) Indicador de Esgoto Tratado por água consumida (%)
2014 99,9 99,8 82
2015 100 100 82,5
2016 100 99,4 96,9
2017 100 99,2 96,3
2018 100 99,5 96,3
2019 100 99,7 96,4

 O INSTITUTO TRATA BRASIL ENTREVISTOU A COMPANHIA DE SANEAMENTO BÁSICO DO ESTADO DE SÃO PAULO, SABESP, RESPONSÁVEL PELOS SERVIÇOS NO MUNICÍPIO. LEIA NA ÍNTEGRA:

Que esforços você destacaria como fatores mais importantes na gestão do saneamento local e que fizeram com que se chegasse a esta posição tão boa?
Destacamos uma mudança cultural mais voltada para a melhoria operacional, considerando o cliente como ponto principal. Implementação de um planejamento com o efetivo cumprimento das ações, sempre visando o atendimento das metas.

Quais desafios e problemas vocês enfrentaram para a melhoria do saneamento básico da cidade? Como resolveram para chegar nos indicadores atuais?
Os maiores desafios foram as execuções das ações com custos menores. Os trabalhos de combate às perdas de água trouxeram reduções nas despesas, possibilitando que mais investimentos fossem direcionados para os serviços de esgoto.

Investimentos sem uma boa gestão não trazem resultados. E o oposto? É possível ter sucesso com pouco recurso financeiro?
É muito importante a gestão do recurso financeiro considerando a ordem de prioridade.

Que conselhos vocês dariam aos gestores e empresas operadoras de outras cidades para que consigam melhorar os indicadores de saneamento?
Primeiramente, o grande objetivo é sonhar com o encantamento dos clientes com a prestação dos serviços de água e esgoto em todo o atendimento. Na sequência, combater perdas de forma permanente, incentivar a operação dos serviços considerando os ativos e a expansão dos serviços.


 

Veja as fotos

NEWSLETTER

CONTATO

(11) 3021-3143