Jaraguá do Sul

A cidade de Jaraguá do Sul, no estado de Santa Catarina, foi destaque no evento do Instituto Trata Brasil, “Casos de Sucesso em Saneamento Básico - Municípios e Parcerias Público-Privada 2020”.

Atualmente, a cidade abastece 96,1% da população. 81,5% dos habitantes têm coleta dos esgotos e 71,3% do volume do esgoto gerado é tratado.
Dados do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento Básico (SNIS), plataforma de indicadores do Ministério do Desenvolvimento Regional, mostram a seguinte série histórica do município:

Ano  Indicador de atendimento total de água (%) Indicador de atendimento total de esgoto (%) Indicador de Esgoto Tratado por água consumida (%)
2014 98,1 55,8 32,8
2015 98 56 44
2016 98,9 71,2 56,4
2017 99,3 80,4 58,5
2018 99,4 80,8 65,7
2019 96,1 81,5 71,3

O INSTITUTO TRATA BRASIL ENTREVISTOU O SERVIÇO AUTÔNOMO MUNICIPAL DE ÁGUA E ESGOTO, SAMAE, RESPONSÁVEL PELOS SERVIÇOS NO MUNICÍPIO. LEIA NA ÍNTEGRA:

Que esforços você destacaria como fatores mais importantes na gestão do saneamento local e que fizeram com que se chegasse a esta posição tão boa? 
FATORES DO SUCESSO: 3 PILARES

  1. PLANEJAMENTO:
  • Saneamento Básico Exige Planejamento de Longo Prazo – Não faz saneamento do dia pra noite.
  • Continuidade das ações governo à governo sem interferência política.
  • Diretrizes bem definidas, metas reais e atingíveis – através de ferramentas como o PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO.
  • Gestão Estratégica e Compartilhada
  1. AUTONOMIA TÉCNICA, ADMINISTRATIVA E FINANCEIRA
  • Técnica para tomada de decisões e definição de prioridades
  • Administrativa para organização da estrutura organizacional
  • Financeira para possibilitar a captação de recursos externos e aplicação de recursos próprios com uma tarifa justa e adequada. Uma das menores tarifas do Estado.
  1. TRANSPARÊNCIA E COMUNICAÇÃO

Transparência: Demonstração de Resultados a sociedade e interação com órgãos de controle:

  • Conselhos municipais
  • Câmara de Vereadores
  • Agência de Regulação
  • Ministério Público
  • Órgãos Ambientais

VISANDO A PROXIMIDADE COM ESSES ÓRGÃOS E GARANTIA DE REALIZAÇÃO DAS AÇÕES PREVISTAS PELA AUTARQUIA.
Comunicação e Conscientização: ações voltadas para a comunidade com o intuito de demonstrar a importância dos serviços de saneamento básico e a fazer com que a comunidade atue como agente de cooperação e colaboração, fazer com que se sintam parte do processo. Quando se tem a comunidade do seu lado, facilita o trabalho como um todo.

Quais desafios e problemas vocês enfrentaram para a melhoria do saneamento básico da cidade? Como resolveram para chegar nos indicadores atuais?
Além da busca por recursos financeiros um dos problemas que enfrentamos foi sobre conscientizar a população sobre a importância das ações em saneamento básico. A alternativa encontrada foi a realização de campanhas de conscientização e educação ambiental. Buscando dessa forma trazer a comunidade para junto da Autarquia e conseguir realizar as ações com mais tranquilidade.

Investimentos sem uma boa gestão não trazem resultados. E o oposto? É possível ter sucesso com pouco recurso financeiro?
Não, investimento em saneamento requer recursos financeiros altos e os resultados acontecem gradativamente. Importante é ter planejamento e projetos, para então buscar recursos garantindo sustentabilidade economia-financeira.

Que conselhos vocês dariam aos gestores e empresas operadoras de outras cidades para que consigam melhorar os indicadores de saneamento? 

PASSO 1: PLANEJAMENTO Ter um bom planejamento, que contemple:

  • DEMANDAS TÉCNICAS: através de diagnósticos que possibilitem identificar as necessidades do município e elaborar projetos para colocar em prática as ações.
  • DEMANDAS DE INVESTIMENTOS: traçar um cenário em longo prazo e elencar possibilidades para captação de recursos.
  • Análise da Capacidade de Investimentos - sustentabilidade
  • Utilizar ferramentas como PMSB – que traçam diretrizes para os próximos 20 anos, por exemplo. Considerar crescimento populacional e demandas futuras. 

PASSO 2: DEFINIÇÃO DO MELHOR MODELO INSTITUCIONAL

  • Secretaria
  • Autarquia
  • Companhia Mista
  • Solução Público Privada

Importante: Avaliar as potencialidades oferecidas através da diversidade de soluções existentes: (Terceirização, PPPs, Locação de ativos, concessão parcial ou plena)

PASSO 3: GOVERNANÇA

  • Transparência: Disponibilizar para as partes interessadas as informações que sejam de seu interesse e não apenas aquelas impostas por disposições de leis ou regulamentos.
  • Equidade: Tratamento justo e isonômico das partes interessadas (stakeholders), levando em consideração seus direitos, deveres, necessidades, interesses e expectativas. 
  • Prestação de contas: Prestar contas à sociedade de sua atuação de modo claro, conciso, compreensível e tempestivo
  • Responsabilidade corporativa: Zelar pela viabilidade econômico-financeira dos Serviços e atendimento à legislação Ambiental, trabalhista, etc...

h2>Veja as fotos

NEWSLETTER

CONTATO

(11) 3021-3143