Dia Mundial do Turismo: Como o setor tem relação com o saneamento básico

A falta do acesso de serviços de água, coleta e tratamento de esgoto interfere diretamente na área turística do Brasil

O acesso ao saneamento básico está além de apenas influenciar nos serviços de água, coleta e tratamento de esgoto para a população. A melhoria do setor influência em diversos aspectos da sociedade, resultando em ganhos sociais, ambientais e econômicos.

Neste dia 27 de setembro é celebrado o Dia Mundial do Turismo, um dos setores que tem ligação com o acesso ao saneamento. Dados presentes no Painel Saneamento, iniciativa do Trata Brasil, cujo objetivo é de apresentar informações aos brasileiros sobre a situação dos indicadores de saneamento nas cidades onde moram, demonstram como o acesso e falta desse serviço tem efeito sobre a área do turismo no país.

No Brasil, a parcela do total de empregados do setor privado que trabalha no setor de turismo corresponde a 5,1%, ou seja, mais de 7 milhões de brasileiros trabalham nessa área.

Ademais, o acesso ao saneamento impacta até mesmo na renda dos profissionais do setor turístico, no qual, o rendimento médio dos empregados em turismo que moram em residências com saneamento básico é de R$ 1.862,92; essa renda para empregados sem saneamento é de R$ 649,12. Uma diferença de renda que corresponde a R$ 1.213,8.

Em um país com 35 milhões de pessoas sem água tratada, 100 milhões sem coleta de esgoto e somente 49% dos esgotos tratados, os impactos pela falta de saneamento atingem vários setores do Brasil, gerando diversas consequências negativas e o setor do turismo está inserido nesse meio. Como por exemplo, a falta da coleta e tratamento de esgoto em pontos turísticos podem resultar no desinteresse de turistas pela região.

Investir no saneamento interfere na economia do país, como por exemplo, no setor do turismo que tem grande importância no crescimento econômico.

Para exemplificar em números a importância do turismo, o Instituto Trata Brasil no estudo “Benefícios Sociais e Econômicos com a Expansão do Saneamento” aponta os ganhos que uma determinada região terá com a universalização do saneamento. O estudo lançando nesse ano de 2021 apontou que a renda do  estado do Maranhão com turismo, entre 2021 e 2055, deve alcançar R$ 63,7 milhões ao ano ou de R$ 2,2 bilhões no período.

A melhora nos serviços de coleta e tratamento de esgoto resulta na  valorização ambiental que, consequentemente, influencia na melhor balneabilidade das praias, na despoluição dos rios e córregos e na oferta universal de água tratada, pré-condição para o pleno exercício do turismo.

NEWSLETTER

CONTATO

(11) 3021-3143