Logo Trata Brasil
Search

Estudos Trata Brasil

2024

Perdas de Água 2024

O Instituto Trata Brasil (ITB), organização da sociedade civil que busca a universalização do saneamento no país, em parceria com a consultoria GO Associados, publica o “Estudo de Perdas de Água 2024 (SNIS, 2022): Desafios na Eficiência do Saneamento Básico no Brasil”, que busca expor o grande problema econômico e social da ineficiência no controle de perdas de água em nosso país. O estudo foi elaborado a partir de dados públicos do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS, ano-base 2022) e compreende uma análise do Brasil, de suas cinco macrorregiões, das 27 Unidades da Federação e dos 100 municípios mais populosos do país (incluindo as capitais dos estados), que figuraram no Ranking do Saneamento de 2024. Saiba mais no estudo completo.

Saiba mais »

Guia do Saneamento

O Marco Legal do Saneamento Básico no Brasil (Lei 14.026/2020) estabelece que até 2033, 99% da população deverá ser atendida com serviços de água tratada e ao menos 90% do esgoto deverá ser coletado e tratado. Contudo, para que isso aconteça, o Instituto Trata Brasil acredita que a sociedade civil tem um papel fundamental a cumprir. É neste contexto que surge o Guia do Saneamento, material que reúne oito capítulos e tem por objetivo apresentar ao leitor um panorama sobre o saneamento básico no Brasil.

Saiba mais »

2023

Benefícios Econômicos da Expansão do Saneamento no Ceará

O saneamento básico é um agente transformador nas mais diversas esferas de um país. A universalização do acesso à água e dos serviços de coleta e tratamento do esgoto para a população pode gerar incontáveis ganhos para a qualidade de vida da população. É neste contexto que o Instituto Trata Brasil, em parceria com a EX Ante Consultoria, publica o estudo “Benefícios Econômicos da Expansão do Saneamento no Ceará”, que avalia os ganhos socioeconômicos a partir do acesso pleno aos serviços básicos no estado cearense. Leia o estudo completo nos links ao lado.

Saiba mais »

Projeto de aplicação de Instrumentos Econômicos (IE’s) à preservação e conservação de mananciais de recursos hídricos.

Garantir a disponibilidade de recursos hídricos de qualidade a todos os interessados constitui um dos principais desafios para as sociedades atuais, na medida em que, tratada usualmente no passado como um bem infinito, a água é um dos recursos naturais que mais tem sido afetado pelas intervenções humanas no meio ambiente e pelas mudanças do clima. Confira o estudo completo ao lado.

Saiba mais »

Benefícios Econômicos do Saneamento no Espírito Santo

Em busca de apontar os benefícios socioeconômicos a partir do acesso pleno do saneamento básico, o Instituto Trata Brasil, em parceria com a EX Ante Consultoria Econômica, lança o estudo “Benefícios Econômicos e Sociais da Expansão do Saneamento em Espírito Santo”, mostrando um balanço para o legado do estado. Confira o estudo completo.

Saiba mais »

Avanços do Novo Marco Legal do Saneamento Básico no Brasil – 2023 (SNIS 2021)

Com o objetivo de acompanhar o estágio de implantação e os potenciais ganhos socioeconômicos suscitados pelo Novo Marco Legal do Saneamento Básico, o Instituto Trata Brasil, em parceria com a GO Associados e com o apoio institucional da Associação Brasileira dos Fabricantes de Materiais para Saneamento (ASFAMAS), divulga a segunda edição do estudo “Avanços do Novo Marco Legal do Saneamento Básico no Brasil – 2023 (SNIS 2021)”.

Saiba mais »

Perdas de Água 2023

O Instituto Trata Brasil, em parceria com GO Associados, apresenta a 15ª edição do Ranking do Saneamento com o foco nos 100 maiores municípios do Brasil. O relatório faz uma análise dos indicadores do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS), ano de 2021, publicado pelo Ministério das Cidades. Desde 2009, o Trata Brasil monitora os indicadores dos maiores municípios brasileiros com base na população, com o objetivo de dar luz a um problema histórico vivido no país.

Saiba mais »

Ranking do Saneamento 2023

O Instituto Trata Brasil, em parceria com GO Associados, apresenta a 15ª edição do Ranking do Saneamento com o foco nos 100 maiores municípios do Brasil. O relatório faz uma análise dos indicadores do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS), ano de 2021, publicado pelo Ministério das Cidades. Desde 2009, o Trata Brasil monitora os indicadores dos maiores municípios brasileiros com base na população, com o objetivo de dar luz a um problema histórico vivido no país.

Saiba mais »

ESG e Tendências no Setor de Saneamento do Brasil

O Instituto Trata Brasil, em parceria com a KPMG, divulga o estudo “ESG e Tendências no Setor de Saneamento do Brasil”, que tem como objetivo apresentar um panorama sobre como o setor de saneamento e os atores que compõem sua cadeia se relacionam com os aspectos ambientais, sociais e de governança (ESG) em torno de suas operações.

Saiba mais »

2022

2021

2020

2019

2018

2017

O CASO DAS BACIAS PCJ

A região Sudeste acaba de passar por sua pior crise hídrica da história e é com base nesse recente cenário que o Movimento “Menos Perdas, Mais Água”, da Rede Brasil do Pacto Global e o Instituto Trata Brasil, em parceria com a Braskem e Sanasa, divulga o estudo “Perdas de água nos sistemas de distribuição como agravante à vulnerabilidade das bacias hidrográficas – o caso das bacias PCJ”.

Saiba mais »

2016

7 ANOS DE PAC

Com indicadores muito baixos, o Brasil vive um atraso histórico na infraestrutura de saneamento básico, em especial no atendimento em água e esgotos. São mais de 35 milhões de brasileiros sem acesso à água tratada, mais de 100 milhões sem coleta dos esgotos e somente 40% dos esgotos tratados.

Saiba mais »

ÁREAS IRREGULARES

De acordo com o SNIS, 35 milhões de brasileiros não têm acesso aos serviços de água tratada. Já metade da população não têm coleta de esgotos e apenas 40% dos esgotos coletados do País são tratados. A carência do saneamento básico atinge a todos, mas é certo que os maiores impactos estão nas famílias de baixa de renda, muitas delas residentes em locais denominados “aglomerados subnormais”, ou simplesmente áreas irregulares. Neste novo estudo, o Instituto Trata Brasil busca identificar os gargalos que impedem a chegada do saneamento nas áreas irregulares.

Saiba mais »

2015

6 ANOS DE PAC

Há seis anos o Instituto Trata Brasil acompanha o andamento das obras de saneamento básico do Programa de Aceleração do Crescimento – PAC, especificamente para água e esgoto. Esse acompanhamento, chamado “De Olho no PAC”, tem como objetivo avaliar a evolução das obras e conhecer possíveis gargalos que impedem avanços mais rápidos.

Saiba mais »

Ociosidade das Redes de Esgoto

A região Sudeste acaba de passar por sua pior crise hídrica da história e é com base nesse recente cenário que o Movimento “Menos Perdas, Mais Água”, da Rede Brasil do Pacto Global e o Instituto Trata Brasil, em parceria com a Braskem e Sanasa, divulga o estudo “Perdas de água nos sistemas de distribuição como agravante à vulnerabilidade das bacias hidrográficas – o caso das bacias PCJ”.

Saiba mais »

O CASO DAS BACIAS PCJ

A região Sudeste acaba de passar por sua pior crise hídrica da história e é com base nesse recente cenário que o Movimento “Menos Perdas, Mais Água”, da Rede Brasil do Pacto Global e o Instituto Trata Brasil, em parceria com a Braskem e Sanasa, divulga o estudo “Perdas de água nos sistemas de distribuição como agravante à vulnerabilidade das bacias hidrográficas – o caso das bacias PCJ”.

Saiba mais »

Saneamento Básico em áreas irregulares em São Paulo

O Instituto Trata Brasil, no estudo “Saneamento em Áreas Irregulares no Estado de São Paulo”, procurou identificar a situação do saneamento básico, especialmente dos serviços de abastecimento de água, coleta e tratamento dos esgotos, nas áreas irregulares de 12 grandes municípios do Estado de São Paulo.

Saiba mais »

2014

2013

A IMPORTÂNCIA DO SANEAMENTO BÁSICO PARA A SAÚDE NOS 9 MUNICÍPIOS CEARENSES DA REGIÃO METROPOLITANA DO CARIRI

Neste estudo, o Trata Brasil recebeu a parceria da CAGECE – Companhia de Água e Esgoto do Ceará e da ARCE – Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados do Estado do Ceará. Juntas, pretendem levar informações sobre saneamento e saúde aos municípios da Região Metropolitana do Cariri e também encontrar soluções para obter um maior engajamento da sociedade de forma que o cidadão utilize os serviços oficiais de água e esgotos na região

Saiba mais »

4 ANOS DE ACOMPANHAMENTO DO PAC SANEAMENTO

Apesar dos esforços do Governo Federal, estados e municípios em vencer os fortes entraves do saneamento básico, o Programa de Aceleração do Crescimento – PAC não conseguiu até o momento ser a alavanca que o setor precisa para vencer atrasos históricos. Mesmo as maiores cidades, acima de 500 mil habitantes, não tem sido capazes de usar os recursos para ampliar os serviços de coleta e tratamento dos esgotos.

Saiba mais »

2012

2011

2 ANOS DE ACOMPANHAMENTO DO PAC SANEAMENTO

O PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), lançado pelo Governo Federal, em fevereiro de 2007, compreende investimentos nos diversos setores de infraestrutura com o propósito de estimular ao crescimento econômico do País e ao mesmo tempo melhorar a qualidade de vida da população de todas as regiões.

Saiba mais »

2010

1 ANO DE ACOMPANHAMENTO DO PAC SANEAMENTO

O PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), lançado pelo Governo Federal, em fevereiro de 2007, compreende investimentos nos diversos setores de infraestrutura com o propósito de estimular ao crescimento econômico do País e ao mesmo tempo melhorar a qualidade de vida da população de todas as regiões.

Saiba mais »

2009

PESQUISA TRATA BRASIL: A FALTA QUE O SANEAMENTO FAZ

Nos anos de 2007 e 2008, o Brasil registrou uma forte aceleração na queda do déficit de acesso a rede de esgoto, da ordem de 4,18% ao ano. Para alcançar a meta do milênio do acesso a saneamento, o Brasil precisaria ter expandido a rede em 2,77% ao ano no período 1990-2015.

Saiba mais »

2008

2007

PESQUISA TRATA BRASIL: SANEAMENTO E SAÚDE

A pesquisa “Saneamento, Saúde e o Bolso do Consumidor”, lançada pelo Instituto Trata Brasil e a Fundação Getúlio Vargas (FGV), mostra que em 2007, ano em que o PAC foi lançado pelo governo federal, o saneamento básico foi o serviço público que teve o maior crescimento no país, atingindo 49,44%.

Saiba mais »

INSCRIÇÃO REALIZADA

SALVE NA SUA AGENDA.