Logo Trata Brasil

>Universalização em Pernambuco poderia gerar ganhos de R$ 9,1 bilhões para o setor do turismo 

No Dia do Turismo, 27 de setembro, o Instituto Trata Brasil destaca o impacto positivo que o saneamento teria no setor para o estado pernambucano

Estado do Nordeste brasileiro, Pernambuco enfrenta desafios para levar os serviços de saneamento básico para sua população. Entre os mais de 9,6 milhões de habitantes que vivem no estado, cerca de 83,6% têm acesso à água potável e somente 30,8% são atendidos com coleta de esgoto. Não obstante, apenas 35,6% do esgoto gerado é tratado, volume que representa 208 piscinas olimpíadas de esgoto sem tratamento despejados diariamente na natureza. 

Para apresentar os diversos benefícios que o estado teria com a universalização do saneamento, o Instituto Trata Brasil, em parceria com a EX ANTE, divulgou em julho de 2022 o estudo “Benefícios Econômicos e Sociais da Expansão do Saneamento em Pernambuco”. O relatório aponta que, entre 2021 e 2055, Pernambuco poderia ter ganhos sociais, ambientais e econômicos na ordem de R$ 27,9 bilhões caso leve o acesso pleno dos serviços de saneamento para a população. 

Ainda segundo o estudo, entre 2021 e 2055, a valor presente de 2022, os ganhos com o turismo devem alcançar R$ 261,4 milhões ao ano ou de R$ 9,1 bilhões no período. O ganho seria fruto da valorização ambiental que pode ser obtida com a despoluição dos rios e córregos e a oferta universal de água tratada. 
Potencial turístico e destino procurado para viagens, Pernambuco se destaca pela diversidade de belas praias. Dados do IBGE (2021) presentes no Painel Saneamento Brasil mostram que 4,5% da população trabalha no setor do turismo. Importante atividade econômica para uma localidade, o turismo tem como pré-requisito para o pleno desenvolvimento o acesso à água tratada e aos serviços de coleta e tratamento de esgoto.